Jerusalém: Saiba mais sobre um dos maiores destinos religiosos do mundo

Jerusalém: Saiba mais sobre um dos maiores destinos religiosos do mundo

Jerusalém é o principal destino religioso do mundo. Importante à três diferentes religiões monoteístas (o cristianismo, judaísmo e islamismo), esta é também uma das cidades mais antigas da humanidade.

E se deseja conhecer mais a fundo esse destino, continue lendo esse post e descubra tudo sobre Jerusalém. Desde como chegar, até o que fazer, onde se hospedar ou o que comer. Confira!

Como Chegar a Jerusalém

A principal alternativa para chegar a Jerusalém é através do vôo direto ofertado pela LATAM, partindo do Aeroporto de Guarulhos em São Paulo. além disso, também opções com pelo menos uma escala.

Entre essas opções, tem o vôo que parte de São Paulo com parada em Istambul. A sua duração é de 15h35 e ele é ofertado pela Turkish Airlines. É comum, também, que a rota para Jerusalém seja seguida através de países Europeus.

Em Paris, por exemplo, os voos para Israel são realizados pela Air France. Em Madri, pela Iberia; Barcelona, pela Singapore. Em Roma, é a Alitalia quem realiza o trajeto, em Munique a Lufthansa e em Zurique, a Swiss.

A entrada no país ocorre no Aeroporto Internacional Ben Gurion, localizado na cidade de Lida, a 57km de Jerusalém. Para deixar o aeroporto, o trem que parte do Terminal 3 do aeroporto é a maneira mais rápida, confortável e econômica (NIS ~24), com duração média de 40 minutos até a cidade.

Alguns pontos que devem ser destacados:

  • O primeiro é sobre o controle rígido de segurança realizado ao chegar do país. Ainda no avião, será entregue o formulário 17L, que deve ser preenchido e apresentado ao agente da imigração na chegada e saída do país.
  • Embora cidadãos brasileiros não necessitam de visto, é obrigatório apresentar passaporte com pelo menos seis meses de validade a partir da data de entrada no país.
  • Vale lembrar que o transporte público não funciona no Shabat, que inicia ao final da tarde de Sexta-feira e encerra-se no pôr do sol de Sábado, fazendo do táxi a única opção viável.

Quando ir a Jerusalém

Jerusalém

Durante o verão, Israel apresenta um clima quente e seco. Já no inverno, o clima é úmido com temperaturas mais amenas. Portanto, o ideal é visitar Jerusalém no período de Fevereiro a Maio ou Setembro a Novembro, quando não é tão quente ou tão chuvoso.

O que fazer em Jerusalém

Há diversos pontos turísticos-religiosos em Jerusalém que fazem parte da história de três religiões. Para os Cristãos, esses pontos estão concentrados ao longo da Cidade Velha. Mas, é também importante aos muçulmanos que creem na ascensão de Maomé para falar com Deus.

No Bairro Judeu, ao sul de Jerusalém, está a cidade de Davi,  bem como Monte Sião e o Cenáculo, local da última Ceia. Há também o famoso Muro Ocidental, que foi a única construção preservada após a destruição do Templo.

Igreja de Todas as Nações e Monte das Oliveiras

A Igreja de Todas Nações, é o local onde possivelmente Jesus orou antes de ser preso. Ela foi construída sobre a fundação de duas igrejas antigas.

Além disso, essa igreja tem esse nome porque ela conta com a doação de mosaicos e absides de diferentes países.

Este é um importante local histórico da cidade, com vista privilegiada de Jerusalém a partir do Monte das Oliveiras, que é, por si só, um ponto turístico, de onde é possível avistar o Monte do Templo assim como a cúpula da Rocha Cintilante.

Via Dolorosa e Igreja do Santo Sepulcro

A Via Dolorosa é o local percorrido por Jesus durante a sua crucificação. Esta rua histórica atravessa a Cidade Velha. É possível refazer os passos de Jesus partindo do Portão do Leão até a Igreja do Santo Sepulcro.

A Igreja do Santo Sepulcro, consagrada em 335 d.C, foi danificada, destruída e restaurada inúmeras vezes ao longo dos séculos.

Muro Ocidental ou Muro das Lamentações

Única porção sobrevivente do Segundo Templo. O primeiro havia sido construído por volta de 10 a.C para guardar a arca da Aliança e destruído 500 anos depois pelos babilônios. Sua reconstrução no mesmo local foi abalada em 70 d.C durante conflitos.

Jerusalém

Os escombros ainda hoje são vistos, tendo restado somente o Muro Ocidental, onde judeus se dirigem para lamentar a sua destruição e razão pela qual tornou-se conhecido como “Muro das Lamentações”.

Ao visitá-lo, é solicitado aos homens que cubram suas cabeças com quipás e que as mulheres cubram seus ombros e as suas pernas.

Onde se hospedar

As melhores opções para desfrutar dos atrativos turísticos de Jerusalém estão concentrados na Cidade Velha, onde há pequenos albergues, bem como no Centro da Cidade. Confira a seguir algumas das opções:

The Sephardic House Hotel

Localizado na cidade velha, esse hotel conta com recepção 24 horas, bem como armazenamento para bagagens, translado para aeroporto e serviços de lavanderia disponíveis. além disso, há 43 quartos recentemente renovados e serviços de câmbio disponível para atender a seus hóspedes.

Chain Gate Hostel

Também na cidade velha, a 10 minutos do centro de Jerusalém, o Chain Gate Hostel oferece internet gratuita, além de cofre e piscina. Este é um albergue para não fumantes, dotado de serviços de quarto bem como lavanderia e recepção 24 horas.

City Center Jerusalém

Localizado no centro de Jerusalém, o City Center oferece apartamentos confortáveis, além de um terraço com bar, traslado para o aeroporto e serviços de babá disponíveis. Por estar localizado próximo à restaurantes e lojas, essa é uma opção que indico para quem busca por conforto e praticidade na hora de se locomover pela cidade.

Harmony Hotel

Quem deseja se hospedar próximo às principais atrações turísticas de Jerusalém, esta é a opção perfeita. Além de ser um hotel moderno, com deck, lavanderia, bem como sala VIP e salão de jogos, o Harmony também possui recepção 24 horas e balcão de turismo. Ou seja, um lugar super completo para garantir um experiência unica a quem for a Jerusalém.

Onde comer

A gastronomia em Jerusalém é variada, com influências georgianas, bem como israelenses e de diversas outras etnias que habitam a cidade. Mas, entre as melhores opções de locais para desfrutar a culinária regional, estão:

Hummus Ben-Sira

Com ambiente intimista, o Hummus Ben-Sira é responsável por um dos melhores húmus de Jerusalém. Com preparo caseiro, sempre fresco, é possível combinar a carnes, cogumelos ou mesmo ovo cozido.

Todas as escolhas são acompanhadas por pão sírio e batata, sendo cobrado um preço justo pela qualidade de seus produtos.

Eucalyptus

Além de ser um local belo e aconchegante, o chef Moshe Basson inspira-se nas comidas mencionadas na bíblia, utilizando ingredientes colhidos nas viagens diárias que realiza à Judéia. Uma boa alternativa de imersão à cultura da cidade.

Como pode perceber, Jerusalém tem muito a oferecer para seus turistas, não se limitando as atrações religiosas. Quando bem explorada, surpreende os seus visitantes e fornece uma nova visão desta antiga e famosa cidade.

By: Rede Turística

Sobre o autor

Redeturistica subscriber

WhatsApp
Olá, caso tenha qualquer dúvida, estamos aqui para te ajudar!